Terça-Feira, 28 de Fevereiro de 2017
Clovis Casemiro

Mice para o mercado LGBT

Capital da World Pride 2017, Madri deve receber por volta de dois milhões de turistas em dez dias de atividades

Por Clovis Casemiro*

 

Desta vez, quero levar vocês a pensar numa área que muitos dos profissionais ficam interessados em trabalhar mais de perto e conseguir trazer para o Brasil alguns eventos. Estou falando do segmento de Mice (Eventos, Reuniões, Congressos e Incentivos) ligados ao mercado LGBT.

No Brasil, os eventos ainda são bem modestos e mais ligados aos movimentos sociais, com exceção de algumas capitais que têm em suas Paradas do Orgulho LGBT uma enorme concentração de trabalho e energia, como São Paulo que é considerado o segundo maior evento da cidade após a Fórmula 1.

Em outros países, temos eventos ligados ao corporativismo LGBT com mais de mil participantes. Algumas organizações conseguem levar mais de 500 pessoas para seus eventos e convenções anuais. Com certeza, muitas cidades brasileiras podem concorrer para receber alguns destes eventos, inclusive o Rio de Janeiro e Porto Alegre já começaram a verificar alguns “BIDs” e irão dar início aos processos.

Montar uma parada requer um trabalho enorme que atinge desde os órgãos públicos como polícia, saúde, transito e necessita de outras adequações, além de muito voluntariado. Determinar o tema, os diferentes grupos que irão compor a organização, trios elétricos, bandas, DJs, cartazes, convidados, festa de abertura e de encerramento. Levar uma bandeira de arco-íris com a extensão de uma quadra de avenida e coordenar milhões de pessoas para encerrar tudo na hora programada.

Acredito que o maior exemplo de como se oferece um destino por meio de uma Parada do Orgulho vem de Madri, eleita a capital da “World Pride 2017”. O evento é um pouco mais complexo do que a parada anual, já que a escolha acontece dentro da organização do InterPride que comanda o processo e é uma ação mundial. A espanhola competiu com várias cidades e está há anos “montando/organizando” este grande evento que terá: concertos em praças, seminários, festas em diferentes cenários, eventos esportivos e culturais. Tudo isso para receber algo em torno de dois milhões de turistas em dez dias de atividades.

Outra evidência forte do potencial do Mice LGBT está nas feiras de turismo que oferecem áreas para apresentar as empresas envolvidas no segmento. Voltando a Madri, a Fitur LGBT é um dos eventos que mais evoluiu e está na sétima edição. Este ano quem avançou foi a feira da israelense Tel Aviv. A IMTM 2017 trouxe o primeiro “corner” voltado ao segmento, com muito sucesso. A ação se repete em feiras como WTM Londres e ITB Berlim.

Por aqui, quem iniciou foi o Festuris de Gramado que mantem a área com sucesso. Estamos em fase de negociação com a Abav Expo. Estas são grandes oportunidades para hoteleiros, agentes e operadores ampliarem seu conhecimento a respeito das várias possibilidades de negócios.

Voltando aos eventos com cunho mais corporativo existem dois grupos americanos que realizam grandes convenções: a National Gay and Lesbian Chamber of Commerce, que fará sua convenção em Las Vegas, com a presença de empresas como IBM, Wells Fargo, Motorola, JPMorgan and Chase &Co., Wyndhan Hotels e Delta, só para mencionar os principais.

Outro importante grupo é o Out and Equal, que também trata da importância de programas para colaboradores e clientes LGBT, tendo como membros a Dell Computadores, Walt Disney Co., Pepsico, Southwest, etc.  Seu grande evento anual, o“The 2017 Workplace Summit”, será realizado na Filadélfia e contará com centenas de oportunidades educacionais, incluindo plenárias com líderes LGBT e importantes aliados. Mais de 4 mil funcionários e especialistas vão se unir para compartilhar estratégias e melhores práticas para a criação de postos de trabalho que são inclusivas a todas as orientações sexuais, identidades de gênero e expressões de gênero. O evento será patrocinado por mais de cem empresas e organizações que estão liderando o movimento LGBT global.

Uma de minhas funções nesta coluna é levar aos agentes de viagens de lazer e/ou corporativo as várias ofertas possíveis para que seu cliente LGBT possa ter total atenção. Uma das sugestões embutidas no meu relato acima é que os profissionais verifiquem com seus clientes corporativos se a empresa detém algum grupo interno LGBT ou da Diversidade, para que vocês possam também se apresentar e mostrar interesse em oferecer produtos que possam interessar aos seus membros. Como sugerir um dos eventos mencionados.

Agora podemos falar até sobre incentivos em viagens LGBT. A partir do conhecimento destes grupos, as agências podem oferecer viagens para Paradas ou Congressos de interesse dos clientes. Oferecendo às empresas mais uma maneira eficaz de dizer ao seu colaborador que ele é importante e que tem prioridade na empresa, assim como todos os outros.

Tenho certeza que muitos colaboradores adorariam ganhar de presente, por sua eficiência ao longo do ano, uma viagem de incentivo para vivenciar a maior parada brasileira, se hospedar em hotéis friendly, visitar museus, aproveitar a gastronomia e as diversas festas em São Paulo.

Para encerrar convido todos os profissionais do turismo brasileiro a conhecer de perto a realidade do turismo LGBT mundial participando da 37ª Convenção da IGLTA que será realizada em St.Pete/Clearwater, na Flórida (EUA), de 4 a 6 de maio 2017. É uma excelente oportunidade para levar seu serviço ou produto ao mercado internacional que adora o Brasil e necessita de empresas sérias e interessadas no segmento.

Deixo abaixo alguns links de sites e filme que poderão auxiliar os atendentes na hora de oferecer uma boa viagem:

IGLTA:  www.iglta.org/convention

Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo:  paradasp.org.br/

World Pride 2017: www.madridorgullo.com/fechas

Fitur Gay (LGBT) 2017 World Pride Edition by Gayles: youtu.be/sndkhQuVw-Y

 

* Clovis Casemiro ingressou no turismo em 1979, com passagens por empresas como Othon, Sheraton, Caesar Park, Blue Tree e CVC Viagens. Membro ativo da diretoria da IGLTA desde 1998 – hoje atuando como coordenador da associação para o Brasil –tem como missão unir as empresas da nossa indústria com interesses no segmento LGBT. Ele escreve mensalmente para o Brasilturis. Contato: clovis.casemiro@iglta.org

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Topo